Recurso da PGR suspende extradição de Manuel Chang para EUA

A Procuradoria-Geral da República (PGR) de Moçambique suspendeu a execução da extradição do ex-ministro das Finanças, Manuel Chang, para os EUA, com um pedido de recurso à justiça sul-africana, disse um advogado sul-africano da PGR à Agência Lusa.

“Confirmo que na quinta-feira, 11 de Novembro de 2021, por ordem do nosso cliente, a República de Moçambique, foi apresentado e servido a todas as partes um pedido de autorização para recorrer da decisão do Tribunal Superior de Joanesburgo”, disse à Lusa, o advogado Busani Mabunda.

Segundo a Lusa, o advogado da PGR moçambicana na África do Sul salientou que o efeito desta acção “é que suspende automaticamente a execução da ordem de extradição do senhor Chang para os Estados Unidos, enquanto se aguarda a audiência do pedido de autorização para recurso”.

No pedido, submetido no Tribunal Superior de Gauteng, em Joanesburgo, a que a Lusa teve acesso, Moçambique requer autorização para interpor recurso no Tribunal Supremo de Apelação (SCA, na sigla em inglês), contra a decisão da juíza sul-africana Margarete Victor.

Ainda de acordo com a mesma fonte, a juíza do Tribunal Superior de Gauteng ordenou na quarta-feira à África do Sul que extradite Manuel Chang, preso há 34 meses sem julgamento, para os Estados Unidos, “para ser julgado pelos seus supostos crimes, nos EUA”, invalidando a extradição para Moçambique decidida anteriormente pelo Governo sul-africano.

No documento, a PGR de Moçambique referiu que “o tribunal cometeu um erro de facto e de direito ao concluir que a decisão do ministro da Justiça e Serviços Correcionais, Ronald Lamola, de extraditar Manuel Chang para Moçambique não tinha sido racional.”

“De facto, a decisão deu cumprimento integral ao pedido de extradição de Moçambique, que tinha sido feito de acordo com a lei e os canais diplomáticos entre a República da África do Sul e a República de Moçambique, em plena conformidade com a Lei de Extradição da África do Sul, o protocolo de extradição da SADC e o direito internacional”, lê-se no documento a que a Lusa teve acesso.

Moçambique acrescentou que o Tribunal Superior de Gauteng “errou ao substituir a decisão ministerial por uma ordem de extradição de Manuel Chang para os EUA, quando, de facto, deveria ter remetido a decisão novamente para o ministro para nova decisão”.

“Ao substituir a decisão do ministro por uma sua, o ilustre tribunal ofendeu a doutrina da separação de poderes”, disse a Procuradoria-Geral de Moçambique no documento à Justiça sul-africana.

O advogado Busani Mabunda adiantou ainda, em declarações à Lusa, que estão a ser também preparados os autos de um pedido de acesso directo ao Tribunal Constitucional da África do Sul, a mais alta instância judicial no país.

“Porque entendemos que o Tribunal Constitucional é o tribunal mais bem colocado para levar a cabo este caso”, adiantou.

O advogado sul-africano sublinhou que o pedido da PGR de Moçambique no Tribunal Superior de Gauteng para recurso da decisão judicial no Tribunal Supremo de Apelação “não afectará” a acção junto do Tribunal Constitucional sul-africano.

“Não afectará porque caberá ao Tribunal Constitucional fazer uma avaliação do caso que lhe é apresentado e confirmar se está ou não preparado para acolher este pedido de acesso directo, e se disser que está satisfeito com os requisitos, então irá dar diretrizes sobre como o assunto deve ser conduzido, no que diz respeito ao que as partes devem fazer, para que o assunto seja encerrado”, explicou Busani Mabunda à Lusa.

Numa mensagem enviada à Lusa na tarde de quarta-feira, o Ministério da Justiça da África do Sul disse ter “tomado nota” da decisão judicial do Tribunal Superior de Gauteng, remetendo qualquer decisão para depois de uma análise da sentença escrita.

O texto do acórdão da juíza Margarete Victor, de 75 páginas, poderá demorar cerca de duas semanas a ficar disponível na sua versão definitiva, disse à Lusa fonte do tribunal sul-africano.

A entrega de Chang estava prevista pela terceira vez depois de duas tentativas invalidadas em Maio de 2019 e Agosto deste ano para Maputo.

O antigo governante moçambicano, detido na África do Sul desde Dezembro de 2018 a pedido dos EUA, está alegadamente envolvido no caso das “dívidas ocultas”, de mais de 2,2 mil milhões de dólares (cerca de dois mil milhões de euros), contraídas entre 2013 e 2014, junto das filiais britânicas dos bancos de investimento Credit Suisse e VTB pelas empresas estatais moçambicanas PROÍNDICUS, EMATUM e MAM.

 

Fonte: O pais

Simply put, antibiotics are poisons that are used to kill. Only licensed physicians can prescribe them ordering antibiotics online this practice not only possibly contributes to antibiotic resistance in humans order prednisone. Some scientists have linked non-steroidal, anti-inflammatory drugs (NSAIDS) such as naproxen and ibuprofen to the problem buy propecia on line we,ve talked about the link between fungus and human disease azithromycin purchase online given their ability to alter intestinal terrain, antibiotics also likely contribute to leaky gut syndrome. Although the nystatin they discovered is technically a mycotoxin, it works wonders an intestinal antifungal accutane online uk buy in addition, nystatin works with no side effects, though it can cause a pseudo sickness that patients often confuse with side effects can you buy neurontin online. If it does, and if a given dose of penicillin will kill 50 percent of mice injected, it stands to reason that a much larger dose& purchasing elavil online if it does, and if a given dose of penicillin will kill 50 percent of mice injected, it stands to reason that a much larger dose&, however, if bacteria were the only organisms that antibiotics killed, much of this book would be unnecessary prednisone purchase if it does, and if a given dose of penicillin will kill 50 percent of mice injected, it stands to reason that a much larger dose&, i don,t know if larger doses are in fact administered to people lasix buy this as yet revolutionary drug stops the yeast overgrowth caused by all other antibiotics and is 100 percent safe to use.