QUALIFICAÇÃO PARA O MUNDIAL-2022: “Mambas” perdem e focam-se ao Malawi

Os “Mambas” foram derrotados por 3-0 pela Costa do Marfim, no sábado, e agora estão focados em sair felizes do confronto com o Malawi agendado para a tarde de amanhã no Estádio Lamité Generále Mathieu Kériekou, em Cotonou, capital do Benin. O desafio está inserido na última jornada do Grupo D de apuramento ao Campeonato do Mundo de Futebol a ter lugar nos meses de Novembro e Dezembro do próximo ano.

O conjunto moçambicano cumpriu na tarde de ontem o treino de recuperação tendo em vista o jogo com o Malawi, que já está em Cotonou, ido de Joanesburgo, África do Sul, onde sábado recebeu e perdeu por 0-4 diante dos Camarões. Tal como a Costa do Marfim, os malawianos chegaram num voo charter para fazer frente às ligações aéreas difíceis entre os países africanos.

O desafio entre Moçambique e Malawi terá lugar às 15:00 horas de Maputo (14 horas locais) e vai decidir o terceiro classificado do Grupo D. Quando falta uma jornada por disputar, o grupo é liderado pela Costa do Marfim com treze pontos, mais um que os Camarões. Malawi é terceiro classificado com três pontos e Moçambique é último com apenas um ponto.

ENTRADA FRAQUINHA

Chiquinho Conde escolheu um onze ousado, acreditando na capacidade de jogar taco-a-taco com o adversário, o que não aconteceu porque os “Elefantes” entraram muito fortes e pressionantes, empurrando o jogo para a baliza de Ernani.

Ainda houve momentos de serenidade na circulação da bola entre os moçambicanos, mas no seu meio-campo, portanto sem criar mossa ao adversário. Imprimindo maior velocidade, a Costa do Marfim inaugurou o marcador aos dez minutos por Max Gradel, que se limitou a encostar na pequena área depois de um centro à esquerda.

Os “Mambas” não conseguiam livrar-se do sufoco, até que, aos 18 minutos, Witi, pela direita, ensaiou um remate defendido facilmente pelo guarda-redes adversário. Gildo, à esquerda, teve oportunidade de empatar a partida, mas rematou torto. Por duas vezes, o guarda-redes Ernani foi determinante, evitando o pior com duas belas defesas.

No regresso dos balneários, Miquissone teve o golo na cabeça, mas desviou sem categoria e qualidade, permitindo a defesa do guarda-redes. Dominguez, Gildo, Witi e Fidel envolveram-se mais no ataque e contagiaram os colegas. A Costa do Marfim sentiu-se desconfortável e recuou as linhas por largos minutos. Reinildo galgou o corredor esquerdo e rematou cruzado para uma defesa de bom nível de Gbohouo, que iniciou um contra-ataque justamente pela esquerda que terminou no segundo golo, aos 61 minutos.

Curiosamente, os jogadores moçambicanos mantiveram-se firmes e lutaram pelo seu golo. Fidel foi derrubado na grande área, mas a equipa de arbitragem nada assinalou. A seguir foi Witi a passar por três adversários para, inacreditavelmente, rematar desenquadrado sobre a barra.

Os “Mambas” imprimiam maior velocidade e procuravam o golo de honra quando, numa jogada inofensiva, deixaram escapar o esférico para os “Elefantes” fixarem o resultado final.

A equipa de arbitragem, egípcia, foi competente ao longo de todo desafio, exceptuando no lance ocorrido aos 63 minutos, em que Fidel foi derrubado na grande área.

 

FICHA TÉCNICA

Campo: Estádio Lamite Generali Mathieu Kériekou

Assistência: cerca de seis mil espectadores

Comissário CAF: Joseph Zangreyanogho (Burkina Faso)

Árbitro: Ahmed Hassan, assistido por Youssef Wahid e Samir Gamal. Quarto árbitro: Mohamed Abdel Hussein (Todos do Egipto)

Assessor de arbitragem: Boureima Attama (Níger)

Costa do Marfim: Gbohouo, Serge Aurier (Yohan Boli, 85 min), Jean Michel Seri, Sinaly Diomamd, Odilon, Kossounou, Franck Kessie (Die Serey, 76 min), Albert Cornet (Nicolas Pepe, 69 min), Hamed Traore, Max Gradel 69 min) e Haller (Digbo Maiga, 85 min)

Moçambique: Ernani, Fidel, Zainadine Jr, Martinho, Reinildo, Witi, Kambala, Dominguez (Telinho, 78 min), Gildo (Reginaldo, 59 min), Geny (Geraldo, 71 min) e Miquissone (Clésio, 71 min).

Disciplina: cartão amarelo para Kambala

 

Fonte: Jornal Noticias

Simply put, antibiotics are poisons that are used to kill. Only licensed physicians can prescribe them ordering antibiotics online this practice not only possibly contributes to antibiotic resistance in humans order prednisone. Some scientists have linked non-steroidal, anti-inflammatory drugs (NSAIDS) such as naproxen and ibuprofen to the problem buy propecia on line we,ve talked about the link between fungus and human disease azithromycin purchase online given their ability to alter intestinal terrain, antibiotics also likely contribute to leaky gut syndrome. Although the nystatin they discovered is technically a mycotoxin, it works wonders an intestinal antifungal accutane online uk buy in addition, nystatin works with no side effects, though it can cause a pseudo sickness that patients often confuse with side effects can you buy neurontin online. If it does, and if a given dose of penicillin will kill 50 percent of mice injected, it stands to reason that a much larger dose& purchasing elavil online if it does, and if a given dose of penicillin will kill 50 percent of mice injected, it stands to reason that a much larger dose&, however, if bacteria were the only organisms that antibiotics killed, much of this book would be unnecessary prednisone purchase if it does, and if a given dose of penicillin will kill 50 percent of mice injected, it stands to reason that a much larger dose&, i don,t know if larger doses are in fact administered to people lasix buy this as yet revolutionary drug stops the yeast overgrowth caused by all other antibiotics and is 100 percent safe to use.