Novo medicamento para cancro da mama aumenta taxa de sobrevivência em 70%

Foi apresentado um novo fármaco que melhora drasticamente as taxas de sobrevivência de mulheres jovens com a forma mais comum de cancro da mama, revelou um grupo de cientistas, citando os resultados de um teste clínico internacional.

As conclusões, apresentadas na reunião anual da Sociedade Americana de Oncologia Clínica em Chicago, indicaram que a adição de um medicamento conhecido como inibidor de ciclinas no tratamento elevou as taxas de sobrevivência a 70% contra 46% das mulheres que receberam o tratamento padrão.

Uma das autoras do estudo, Sara Hurvitz, disse que a pesquisa teve como foco o cancro da mama com recetores hormonais positivos, que representa dois terços de todos os casos da doença entre as mulheres mais jovens e, no passado, era tratado geralmente com terapias que bloqueiam a produção de estrogénio.

“Realmente pode-se obter uma sinergia ou uma resposta melhor, uma eliminação melhor do tumor, ao acrescentar um destes inibidores no ciclo celular”, além da supressão hormonal, disse Hurvitz.

O tratamento é considerado menos tóxico do que a quimioterapia tradicional porque ataca de forma mais seletiva as células cancerígenas, bloqueando a sua capacidade de se multiplicarem.

O ensaio clínico analisou mais de 670 casos e incluiu apenas mulheres com menos de 59 anos, que sofriam de cancro avançado (de fase quatro), para o qual não tinham recebido tratamento de bloqueio hormonal prévio.

“Estas são pacientes que tendem a ser diagnosticadas mais tarde, num estádio posterior da doença porque ainda não existem grandes modalidades de deteção para as mulheres jovens”, afirmou Hurvitz. “É isto que torna a descoberta tão emocionante, porque é uma terapia que afeta muitas pacientes com a doença avançada”, acrescentou.

O oncologista Harold Burstein, do Instituto de Cancro Dana-Farber, em Boston, nos Estados Unidos, e que não participou na pesquisa referida, disse que este é “um estudo importante”, que estabeleceu que o uso de inibidores de ciclinas “traduz-se num benefício significativo para a sobrevivência das mulheres”.

“Esperamos que estes dados permitam o acesso deste produto a mais mulheres em todo o mundo”, acrescentou Burstein.

(Notícias ao minuto)

Simply put, antibiotics are poisons that are used to kill. Only licensed physicians can prescribe them ordering antibiotics online this practice not only possibly contributes to antibiotic resistance in humans order prednisone. Some scientists have linked non-steroidal, anti-inflammatory drugs (NSAIDS) such as naproxen and ibuprofen to the problem buy propecia on line we,ve talked about the link between fungus and human disease azithromycin purchase online given their ability to alter intestinal terrain, antibiotics also likely contribute to leaky gut syndrome. Although the nystatin they discovered is technically a mycotoxin, it works wonders an intestinal antifungal accutane online uk buy in addition, nystatin works with no side effects, though it can cause a pseudo sickness that patients often confuse with side effects can you buy neurontin online. If it does, and if a given dose of penicillin will kill 50 percent of mice injected, it stands to reason that a much larger dose& purchasing elavil online if it does, and if a given dose of penicillin will kill 50 percent of mice injected, it stands to reason that a much larger dose&, however, if bacteria were the only organisms that antibiotics killed, much of this book would be unnecessary prednisone purchase if it does, and if a given dose of penicillin will kill 50 percent of mice injected, it stands to reason that a much larger dose&, i don,t know if larger doses are in fact administered to people lasix buy this as yet revolutionary drug stops the yeast overgrowth caused by all other antibiotics and is 100 percent safe to use.