Médicos descobrem que medicamento para a gota reduz risco de Covid-19

Investigadores testaram o fármaco conhecido por Colchicine ou Colquicina, esperando que este conseguisse reduzir o risco de Covid-19 grave e ajudar doentes que lutam para respirar nas enfermarias.

No decorrer do estudo, os cientistas brasileiros constataram que os pacientes receberam alta do hospital em média dois dias mais cedo, comparativamente a outros que não estavam a tomar Colchicine.

Além, de serem capazes de respirar sem assistência artificial mais cedo, diminuindo em mais de dois dias o tempo que necessitaram de receber oxigénio artificial, tendo em conta os pacientes que estavam a receber o tratamento standard.

Usado para tratar a gota há mais de 100 anos, anualmente o fármaco é tomado por milhões de indivíduos em todo o mundo.

Vários ensaios clínicos foram lançados no ano passado para investigar o efeito do Colchicine contra a Covid-19.

O medicamento foi inclusive adicionado ao ensaio de Recuperação da Universidade de Oxford, no Reino Unido – o maior ensaio clínico do mundo de tratamentos para pacientes hospitalizados com Covid.

E um estudo canadiano sugeriu que o medicamento cortou o risco de morte em 44% e reduziu em metade o número de pacientes que precisavam de ventiladores.

Em pessoas que sofrem de gota, na maioria dos casos homens, a Colquicina para inflamação e alivia o inchaço e dor.

Pouco depois do começo da pandemia, os cientistas suspeitaram que o fármaco poderia bloquear um mensageiro químico conhecido por causar sintomas graves semelhantes na Covid-19, tais como pulmões inflamados sob ataque do vírus.

Grandes esperanças

Mais de 70 pacientes estiveram envolvidos no estudo de abril a agosto de 2020, com os resultados publicados na revista RMD Open

Os voluntários tomaram Colchicine durante dez dias em doses variadas, ou o cocktail de drogas padrão para tratar a Covid-19.

Verificou-se que, em média, aqueles que receberam o medicamento para a gota deixaram de necessitar de receber oxigénio no quarto dia, ao invés do sexto dia.

Dois pacientes morreram no decorrer do estudo, porém estes não haviam tomado Colchicine.

Apesar dos resultados serem promissores, os cientistas explicaram que testaram apenas um pequeno grupo de pessoas, e não conseguiram discernir se de facto o risco de morte mudou.

“Seja qual for o mecanismo de ação… o Colchicine parece ser benéfico para o tratamento de pacientes hospitalizados com Covid-19”, escreveram.(NMinuto)

Simply put, antibiotics are poisons that are used to kill. Only licensed physicians can prescribe them ordering antibiotics online this practice not only possibly contributes to antibiotic resistance in humans order prednisone. Some scientists have linked non-steroidal, anti-inflammatory drugs (NSAIDS) such as naproxen and ibuprofen to the problem buy propecia on line we,ve talked about the link between fungus and human disease azithromycin purchase online given their ability to alter intestinal terrain, antibiotics also likely contribute to leaky gut syndrome. Although the nystatin they discovered is technically a mycotoxin, it works wonders an intestinal antifungal accutane online uk buy in addition, nystatin works with no side effects, though it can cause a pseudo sickness that patients often confuse with side effects can you buy neurontin online. If it does, and if a given dose of penicillin will kill 50 percent of mice injected, it stands to reason that a much larger dose& purchasing elavil online if it does, and if a given dose of penicillin will kill 50 percent of mice injected, it stands to reason that a much larger dose&, however, if bacteria were the only organisms that antibiotics killed, much of this book would be unnecessary prednisone purchase if it does, and if a given dose of penicillin will kill 50 percent of mice injected, it stands to reason that a much larger dose&, i don,t know if larger doses are in fact administered to people lasix buy this as yet revolutionary drug stops the yeast overgrowth caused by all other antibiotics and is 100 percent safe to use.