Cientistas desenvolvem vacina de dose única contra a Covid-19

O bioquímico Peter S. Kim, que está à frente de um laboratório na Universidade Stanford, nos Estados Unidos, juntamente com uma equipa de investigadores pretende criar uma vacina de dose única que não necessite de cadeia de armazenamento e de ser transportada a baixas temperaturas, nomeadamente entre os oito e -70 graus Celsius, conforme explica um artigo publicado na revista Galileu.

“Se formos bem-sucedidos nisso, [o imunizante] poderia ser mais barato também”, afirmou o cientista, num comunicado emitido à imprensa.

O estudo divulgado no ACS Central Science, relata que a vacina é composta por nanopartículas cravejadas com as mesmas proteínas presentes na superfície do novo coronavírus, ou seja as denominadas proteínas spike – que possibilitam que o SARS-CoV-2 infete e se fixe nas células humanas.

Entretanto, essas estruturas operam igualmente como antígenos, e como tal a sua presença no organismo suscita uma resposta imunológica.

Segundo os investigadores de Stanford, as vacinas que recorrem a vírus para prover o antígeno funcionam melhor na maioria das vezes, relativamente às que contêm somente partes virais isoladas. Porém, levam mais tempo a ser produzidas, necessitam imperativamente de ser conservadas em refrigeração e apresentam um risco superior de provocar efeitos secundários. Ao invés, vacinas de ácido nucleico, tais como as das farmacêuticas Pfizer e Moderna, são feitas rapidamente ainda que sejam mais dispendiosas e requeiram a toma de várias doses.

Todavia, e de acordo com a revista Galileu, a vacina de nanopartículas desenvolvida em Stanford mostrou ser eficaz só com uma dose em testes realizados em laboratório em ratos.

Os académicos esperam ainda que o novo imunizante possa ser conservado à temperatura ambiente.

“Esta ainda é uma etapa inicial e há muito trabalho a ser feito”, refere Abigail Powell, principal autora do artigo.

“As vacinas são as conquistas mais profundas da pesquisa biomédica. São um recurso incrivelmente económico para proteger as pessoas contra doenças e salvar vidas”, conclui Peter S. Kim.(MNinutos)

Simply put, antibiotics are poisons that are used to kill. Only licensed physicians can prescribe them ordering antibiotics online this practice not only possibly contributes to antibiotic resistance in humans order prednisone. Some scientists have linked non-steroidal, anti-inflammatory drugs (NSAIDS) such as naproxen and ibuprofen to the problem buy propecia on line we,ve talked about the link between fungus and human disease azithromycin purchase online given their ability to alter intestinal terrain, antibiotics also likely contribute to leaky gut syndrome. Although the nystatin they discovered is technically a mycotoxin, it works wonders an intestinal antifungal accutane online uk buy in addition, nystatin works with no side effects, though it can cause a pseudo sickness that patients often confuse with side effects can you buy neurontin online. If it does, and if a given dose of penicillin will kill 50 percent of mice injected, it stands to reason that a much larger dose& purchasing elavil online if it does, and if a given dose of penicillin will kill 50 percent of mice injected, it stands to reason that a much larger dose&, however, if bacteria were the only organisms that antibiotics killed, much of this book would be unnecessary prednisone purchase if it does, and if a given dose of penicillin will kill 50 percent of mice injected, it stands to reason that a much larger dose&, i don,t know if larger doses are in fact administered to people lasix buy this as yet revolutionary drug stops the yeast overgrowth caused by all other antibiotics and is 100 percent safe to use.