Ultimate magazine theme for WordPress.

Lupita Nyongo: Descubra tudo sobre a actriz de Pantera Negra em Moçambique

 

Por: Jeremias Gotine

Nesta segunda semana de Janeiro, a imprensa moçambicana parou completamente para falar da Lupita Amondi Nyong’o, uma actriz quênio-mexicana. A primeira actriz queniana e a primeira actriz mexicana a ganhar um Óscar, na categoria de “Melhor Atriz Coadjuvante”, pelo filme “12 Years a Slave”. Também reconhecida por ter actuado no famoso filme Pantera Negra (Wakanda).

Lupita Nyongo Pantera Negra Moçambique

Em alguns comentários, o titular da revista MOZ ANIMA viu preocupação de alguns famosos que se quer souberam da presença da Lupita Nyongo na terra do metical, pois acreditam que ela merecia uma recepção calorosa por parte dos fãs.

Lupita Nyongo Pantera Negra Moçambique

Assim sendo, titular desta revista pegou uma “ponta de Is Berg” através do X (antigo Twitter), em um screenshot publicado pelo Kamané kamas, em que a data reflete o ano de 2022.

Outras fontes asseguraram à nossa redação, que a estrela do cinema esteve sim no país da Marrabenta nos finais de 2022, mas publicou os arquivos em seus Instagram neste Janeiro de 2024.

LUPITA NYONGO DESCREVE SUA ESTADAIA EM MOÇAMBIQUE

Conheça Osvaldo Cipriano, um talentoso arquiteto que me proporcionou um tour pela cidade e sua arquitetura mais renomada. Facto curioso: até 1976 a cidade chamava-se Lourenço Marques e quando conquistou a independência depois de um domínio português de 500 anos, recebeu o nome de Maputo.

Este é Ivan Muhambe da Arte de Rua de Maputo. Durante a pandemia, Ivan inventou uma caminhada artística da arte de rua, criando uma nova atração turística.

O amor de Yara Chidiamassamba pelo desporto levou-a a começar a voluntariar-se na Favela United, onde mostra às jovens mulheres como defender os seus corpos, e construir confiança através do esporte.

Entrei na Yara na cozinha da Favela United. A cozinha é gerida por mães comunitárias como Dona Angélica, cujo papel é cuidar das crianças do bairro e fornecer uma refeição para alimentar a juventude da Favela United após os jogos. No menu desse dia? Pão com Badjia, que eu tenho que ajudar a fazer!

Este é Mateus Sithole, um muralista que me surpreendeu com este retrato incrível. Durante a pandemia, ele desenvolveu uma técnica de colagem usando tiras de tecidos de estampa africana, extrapolando sua tinta para fazer obras de arte. O resultado é esta tapeçaria texturizada. Fiquei tão emocionado com a sua expressão inspirada que me levou às lágrimas. Obrigado, Mateus!

(De L a R) Conheça os proprietários e chef de Lumma, Maiane e Nadia Matavele e o Chef Marcelino Dgedge. O chef Marcelino está a preservar técnicas e ingredientes da cultura alimentar de Maputo que têm sido usados ao longo dos tempos. A comida no Lumma é extremamente SABOROSA!

Esta é Witnei Shamusso, designer de moda e diretor criativo de Wumburi. Há alguns anos atrás, ela lutou com a sua identidade moçambicana, então ela mergulhou nas tradições passadas e encontrou a sua voz. Witnei desenha Wumburis e visa celebrar as mulheres moçambicanas.

E finalmente, diverti-me imenso a dançar com este grupo de dança Marrabenta. A energia deles era magnética e adorei vivenciar essa expressão da cultura moçambicana!

RELACIONADO

Lupita Nyongo, actriz de Pantera Negra visita Moçambique e usa música de Ziqo como trilha sonora