Ultimate magazine theme for WordPress.

Hot Blaze, Mayra Santos, DJ Faya, Sérgio Raimundo e Dércio Tsanzana na lista dos 100 mais influentes 2023

POWERLIST 100 x BANTUMEN

 

Por: Jeremias Gotine

No início da noite de sábado, 09 de Dezembro, foi divulgada a lista das 100 personalidades negras mais influentes da lusofonia para ano de 2023, pela revista BANTUMEN, na sua terceira edição.

Na lista, encontramos alguns nomes do nosso belo Moçambique, como por exemplo:

DJ FAYA

DJ Faya é o nome artístico de Fayaz Abdul Hamide, um dos DJs mais populares de Moçambique, da atualidade. O artista nasceu a 10 de agosto de 1986.

Além de DJ, é também promotor do reputado festival Nostalgia, que, em 2023, reproduziu a sua quinta edição e tem como objetivo lembrar o melhor da música africana, sobretudo PALOP, do final dos anos 1990 e início dos anos 2000.

A sua carreira musical começou em meados de 2000, mas as coisas só descolaram em 2004. Nos anos seguintes, destacou-se no mercado moçambicano, passando pelos melhores festivais, shows e clubes do país.

Em 2010, ganhou o concurso de DJs no Blue Xurras, com a participação de 15 outros disc jockeys. Passado um ano, em 2011, lançou o seu primeiro som, que rapidamente tornou-se sucesso no país. Em 2012, lançou “Fala” e “Bondoro”, que se tornaram também hits e levaram o seu nome para outro patamar no mercado musical do país.

Em 2013, recebeu o prémio do “Melhor DJ 2012″ em Moçambique e lançou o seu primeiro álbum intitulado Ta Comprovado vol 1.

Foi nomeado cinco vezes nos Mozambique Music Awards.

Além de música, DJ Faya também está envolvido em atividades filantrópicas associadas à AMA (Associação Moçambicana de Autismo), um movimento de divulgação de ações em prol da consciencialização sobre o espetro do autismo, que exige a inclusão de medidas educacionais e sociais para a aceitação e convivência pacífica, bem como o acompanhamento psicológico de pacientes com HIV.

Em 2023, DJ Faya foi um dos três nomes que representaram a lusofonia no festival African In Color, em Kigali, no Ruanda.

HOT BLAZE

Toharly Cordeiro Truzao, mais conhecido por Hot Blaze, é um cantor e compositor moçambicano.

Autodidata, desde cedo aprendeu a arte do canto, na sua casa no bairro da Coop, onde passou a maior parte da sua vida.

Entre 2006 e 2007 inicia a sua carreira musical como rapper no grupo New Joint, onde aprimorou práticas de desenvolvimento vocal junto do colega e mentor Jay Arghh.

Desde então, Blaze começou a interpretar várias músicas no seu grupo além de participações em músicas de colegas da Matsinhe Experience, label da qual fazia parte. Colaborou também com artistas como Hernâni da Silva, Slim Nigga, D-Lon, Lay Lizzy.

Em 2017, Blaze entrou na agência de artistas CSV Agencia, dirigida por Gift Sumane e Greci Chembeze. No mesmo ano, lançou o seu primeiro álbum a solo, Tesouro, que conta com 20 faixas. O show de apresentação do álbum, na cidade de Maputo, contou com mais de 2.500 pessoas.

Em 2018, concluiu a sua licenciatura em Direito e, em 2019, lançou o segundo trabalho discográfico, intitulado No Amor Vale Tudo,  composto por 19 faixas, e com o qual fez vários concertos com bilheteira esgotada.

Atualmente, considerado uma das melhores vozes da música moçambicana, Hot Blaze continua imerso no R&Bpertence à Label CSV Agência,  tem como seu estilo característico o R & B e segue a sua carreira a solo. Hot Blaze é considerado uma das melhores vozes da música moçambicana.

DERCIO TANDZANA

Dércio Tsandzana é doutorado em Ciência Política pela Sciences Po (França) e é autor, professor de Ciência Polític e potenciador do jornalismo cidadão.

Desde 2008, utilizando blogs, Dércio começou a escrever artigos motivado pelo seu interesse em debates e conferências sobre a Liberdade de Imprensa em Moçambique.

O seu primeiro artigo foi publicado no Jornal Notícias (Moçambique) em 2012, e a partir de 2013 começou a escrever para outros jornais nacionais e internacionais.

Dércio Tsandzana é doutorado em Ciência Política pela Sciences Po (França) e é autor, professor de Ciência Polític e potenciador do jornalismo cidadão.

Desde 2008, utilizando blogs, Dércio começou a escrever artigos motivado pelo seu interesse em debates e conferências sobre a Liberdade de Imprensa em Moçambique.

O seu primeiro artigo foi publicado no Jornal Notícias (Moçambique) em 2012, e a partir de 2013 começou a escrever para outros jornais nacionais e internacionais.

Em 2013, juntou-se ao ‘Olho do Cidadão’, um movimento cívico em Moçambique composto por uma plataforma de bloggers que exercem a sua cidadania através do conceito de Cidadão-Jornalista, reportando, fotografando e intervindo nos problemas da sua sociedade.

Além de ser professor de Ciência Polític, na Universidade Eduardo Mondlane, colabora para organizações como o Global VoicesÁfricaMonitor, entre outros.

Tendo-se tornado numa das vozes mais ativas do jornalismo cidadão, da atualidade, em novembro de 2023, Dércio Tsandzana editou o livro Cidadania digital: explorando oportunidades e enfrentando desafios, juntamente com Celestino Joanguete. A obra oferece uma análise profunda das implicações da era digital, desde questões de privacidade e segurança até o papel das media sociais e o seu impacto na democracia.

MAIRA SANTOS

Nascida a 21 de novembro de 1995, em Maputo, Maira Shelcia Santos é a única e primeira mulher a fazer Stand Up Comedy em Moçambique. É conhecida pelo seu humor inteligente e refinado.

Humorista, comediante, escritora e apresentadora de televisão, a carreira humorística começou em 2017, em Nampula, inicialmente, por diversão. Mais tarde, seguiu a fazer apresentações com um grupo de amigos, “Juntos e Misturados”, e posteriormente começou apresentar-se na capital moçambicana.

Em 2022, lançou o Podcast “FalaCast“, com a participação de figuras públicas e anónimas para contar as suas histórias influenciadoras e impactantes para o público em geral.

No mesmo ano, 2022, começou o “The Comedy Club”, a primeira casa de comédia em Moçambique.

Entretanto, a jovem humorista seguiu para o Brasil, onde representou o seu país nas casas de “Stand Up”, participou também no programa “The Noite com Danilo Gentili”, e em vários outros programas na media brasileira e com humoristas famosos do país de Vera cruz.

SERGIO RAIMUNDO

O autor moçambicano nasceu em Maputo, no bairro de Chamanculo, em 1992.

Estudou Filosofia na Universidade Eduardo Mondlane, em Moçambique. Completou o mestrado em Ciências da Educação na Universidade do Algarve, Portugal.

Em 2011, recebeu o Prémio Nacional de Slam Poetry em Moçambique. No ano seguinte, publicou Síntese e Fragmentos da Emoção, uma obra de poesia.

Em 2016, conquistou o prémio no concurso literário Fim do Caminho na categoria conto em Moçambique. Neste mesmo ano, publicou Avental de um Poeta Doméstico, outra obra de poesia.

Entre 2017/2018, recebeu menção honrosa na categoria novela e poesia no Prémio Literário 10 de Novembro, em Moçambique, e o Prémio Africano de Imprensa Escrita da Merck Foundation no Quénia.

Em 2019, conquistou o Prémio Literário INCM/Eugénio Lisboa em Portugal, com a obra inédita A Ilha dos Mulatos, romance publicado em 2020.

Atualmente, vive dividido entre Moçambique e Portugal, atuando como escritor, jornalista independente, consultor literário e cronista, colaborando em diversos órgãos de comunicação em ambos os países.

A POWERLIST 100 é uma aliança entre a BANTUMEN e diferentes plataformas de comunicação lusófonas para homenagear e celebrar a multiplicidade, excelência e potência de pessoas negras que partilham o Português como língua oficial.

A curadoria da lista é realizada pelo coletivo de jornalistas e produtores de conteúdo das diferentes plataformas de comunicação parceiras, presentes em Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Portugal.

-Xeque-mate!

(VER LISTA COMPLETA)