Detidos por assassinato e tráfico de orgãos humanos em Manica

A POLÍCIA da República de Moçambique (PRM) deteve três indivíduos indiciados no assassinato de uma criança e extracção de órgãos para fins comerciais, no distrito de Sussundenga, província  de Manica.

O crime ocorreu no posto administrativo de Muoha e a vítima tinha nove anos de idade.
Para o efeito, o grupo decidiu tirar a vida da criança para deceparem a cabeça, extrair o coração e órgãos genitais.

O porta-voz da PRM, em Manica, contou ontem (14) que os três jovens, com idades que variam entre 16 e 17 anos, teriam sido contactados por um cidadão, por sinal um comerciante, que queria uma cabeça humana, coração e órgãos genitais masculinos que se presume que fossem a ser usados para fins supersticiosos.

Os três jovens decidiram levar o menor para uma mata onde, com recurso a objectos contundentes consumar o crime e abandonaram outra parte do corpo na mata, enquanto esperavam pelo comprador.

“Durante este processo a família da vítima começaram um trabalho de busca. Mais tarde localizaram o corpo abandonado numa mata e sem alguns órgãos. Comunicaram a polícia que fez um trabalho de perícia até a neutralização dos supostos criminosos”, explicou Mateus Mindú.
A fonte disse que um dos indiciados foi neutralizado ainda em Sussundenga e os restantes dois já se encontravam no Zimbabwe para onde haviam-se refugiado, depois de se aperceberam de que a polícia estava no encalço do grupo.

Segundo Mindú, no primeiro interrogatório, eles confessaram que realmente cometeram o crime e que haviam sido prometidos dinheiro, uma viatura, e outros bens materiais. “Estamos a trabalhar para ver se conseguimos capturar o suposto mandante que, caso fique provado o seu envolvimento, também será responsabilizado pela prática deste crime que chocou a comunidade de Muoha e o distrito de Sussundenga, em geral”.
Assegurou ter sido lavrado um processo-crime e os três jovens serão levados à barra da justiça para responderem pelo crime.

Fonte: RM